sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

PR de Germil

Belo dia de inverno, nas fraldas da Serra Amarela no PNPG. Um trilho muito bonito, embora difíçil de seguir, dadas as anémicas marcações, e também por se cruzar com GR34,  É de nível fáçil, com cerca de 8km de extensão e oscila entre os cerca de 400m junto ao Fojo e os 650m acima da cascata, e tem como pontos de interesse, logo à partida a aldeia, cujo vida e recantos nos entram pelos olhos adentro, a paisagem, o Fojo, as margens do Rio Germil e o bosque de carvalhos, a aldeia de Germil de Baixo e os espigueiros. 




Os pastores embarcam as cabras da aldeia na rua principal, junto com os cães para seguirem para a serra, seguindo o iníçio do PR. O espectáculo é sempre garantido, e depois de partirem, ficam as cabritas resguardadas ainda, muitas e de várias colorações. São vivas e saltitonas, e na verdade, apetece levá-las para casa...dos amigos. Os pastores, contm da visita do lobo, dois dias antes.

Depois do iníçio, há necessidade de sair momentâneamente do PR para ir ver a cascata de Portavênse e o Miradouro do Fragão. A cascata também estava muito anémica dado que chuva nos últimos tempos, nem vêla(sim crianças, as cascatas não nasceram abastecidas para sempre).

O caminho vai do lindíssimo empedrado, murado e bucólicamente musgado piso, ao mato rasteiro de tojo. Pequenas pontes de pedras vetustas, e poldras, permitem atravessar o ribeiro. As vistas para Germil, são muito bonitas. Uma voltita trilho de pé posto, e logo começa a descida para o Rio Germil, cujas margens são muito bonitas e com equenas lagoas e cascatas a cantar, á sombra dos carvalhais, dão ao caminhante, paz e abrigo para merendar. Junto ao rio e já avistado na descida, o imponente e recuperado Fojo do Lobo na margem esquerda do rio, é impressionante. 
A subida para a aldeia de Germil de Baixo é a mais íngreme, mas bonita também. A chegar ao cimo, 3 "burras" ou Garranos, nos esperam e a aldeia é muito bonita, sendo que os caminhitos que a atravessam com um ou outro habitante, mostram o quão é diferente a reallidade para uns e para outros. Aqui algo escondidos se encontra o algomerado de espigueiros, á volta da eira.

Recomendo a visita a estes locais, apesar de, como disse, poder haver dificuldade na orientação, dado as marcas se encontrarem desbotadas ou escondidas.

























Enviar um comentário