terça-feira, 18 de abril de 2017

Serra de Queixa, Castelo de Cerveira(1541m), Alto das Malladas(1748m)

Um percurso de 20km traçado para nos levar desde Pradoalbar(1079m) até ao Castelo de Cerveira(1541m), e o Alto das Malladas(1748m). Deste bocado de natureza, perto do Parque do Invernadeiro, á vista do Cabezo de Manzaneda e do Peña Trevinca, só tenho coisas boas para dizer. Tem tudo o que um percurso de natureza deveria ter para meu gosto: muita beleza, declives enormes, vestígios de povos de outrora que perduram no teste do tempo, lagos, ribeiros, bosques, regiões de montanha a perder de vista sem estarem feridas por estradões, passadiços ou eólicas. A comunhão com a natureza é total, e as imagens apenas são um sinal daquilo que os olhos e a alma sentiram, uma beleza estonteante, impossível de descrever.  Um trilho duro, naturalmente, como assim deve ser.




O inicio do percurso é durante alguns kilómetros, quase sem declive, acompanhando o Rio Cerveira, ladeado por verdejantes bosques e lameiros verdes, pontes romanas e amparado por paredes de 300m de declive acentuado...uma maravilha. 

 O Castelo de Cerveira ao meio(cima)

 Ponte Romana

o Cavaxón


O Castelo(1541m)

Na base do enorme promontório do Castelo de Cerveira, a decisão da linha de subida foi tomada, e levou-nos por uma parede muito inclinada onde dificilmente se adivinharia haver caminho, mas havia algumas mariolas, apenas residuos de um caminho outrora limpo, mas agora muito escondido e tapado. A cada passo, a subida pára...para os olhos contemplarem novas vistas, e a emoção cresce à medida que o primeiro objectivo cimeiro se aproxima. O chamado Castelo de Cerveira, surpreendeu-me pela dimensão enorme, que nenhuma foto antes pesquisada, transparecia: a muralha que circunda o topo é um prémio bem merecido pela dura mas saborosa escalada, e que os faz sentir plenos de uma plenitude imensa. Sem dúvida um local estratégico que maravilha os olhos.  

 Subida para o Castelo



 vista parcial da muralha(cima)



 o  cume(1541m)
 Corgo de Berganzo(cima)




Descendo para o vale onde acaba a Corga de Cernadas, que nos levaria ao segundo e maior objectivo, o almoço fez-se num local idílico, de bosques de bétulas e ribeiros límpidos, em prados fofos.  





Agora, pernas ao caminho, na hora de mais calor, pela Corga de Cernadas, muito bonita, onde o contacto com a vida animal se fez frequentemente e de forma espectacular, ao chegar perto do topo, alguma neve nos dava alegria para fotos e brincadeira. O cume do Alto das Malladas(1748m) é um ponto de observação para todas as direções: Requeixo, Manzaneda, Invernadeiro, Sanabria, Montesinho. 

 Corga de Cernadas(em baixo)

 quase no Alto das Malladas







Daqui para pradoalbar, uma cumeada de montanha belíssima( Mallada de Cerveira), onde a meio ainda se lanchou observando, a Corga do Sistil Blanco e o Encoro da Cenza. A descida final para a aldeia é muito bonita e a cor deste dia era o púrpura, todo o púrpura deste mundo...espectacular.  


 Encoro da Cenza










Palavra final para os companheiros de jornada, que são sempre, a razão principal de um dia feliz.

Obrigado.



Enviar um comentário