domingo, 16 de novembro de 2014

Minas das Sombras

Partimos da Ermida da Virxem do Xurês, Vilameá, com cerca de 600 anos, e fomos em direcção às Minas das Sombras seguindo o rio Vilameá, atravessando a ponte de Porta Paredes, com muito caudal e cascatas belíssimas. O tempo era muito cinzento e frio, mas tinhamos esperanças de acordo com a metereologia, que a coisa melhorasse. Não melhorou e piorou com toda a força; nevoeiro cerrado, vento, chuva persistente até ao fim dos 14 km e frio, claro. Chegados às minas de volfrâmio, abandonadas nos anos 70, demorámo-nos apenas o tempo suficiente para tirar algumas fotos e comer algo rápido. Também os romanos andaram por aqui em busca de ouro. Hoje as minas das sombras, podiam chamar-se minas das brumas. O percurso de volta fizémo-lo pelo cimo do vale das Sombras a cerca de 1200m, onde apenas por breve instante o nevoeiro permitiu vislumbrar a aldeia de Torneiros e a barragem de Lindoso. Chuva fria batida a vento e nevoeiro fizeram da jornada, um exercício de perícia e companheirismo e o fortalecimento das técnicas de montanha. Andar na serra nestas condições, só mesmo para quem gosta e mesmo assim...


Um grande abraço de parabéns ao meu companheiro nesta jornada, Alberto Pereira, pela melhor notícia que se pode ouvir.

https://www.youtube.com/watch?v=fpmPbHal2eg&feature=youtu.be


















Enviar um comentário